Artigos

Artigos

Por: - Urologista - CRM/SC 12492 RQE 10675
Publicado em 23/02/2015 - Atualizado 07/02/2019

Câncer de próstata: a importância do diagnóstico precoce

Câncer de próstata: a importância do diagnóstico precoce

A próstata é uma glândula do aparelho sexual masculino que faz parte do sistema reprodutor do homem. O seu funcionamento é regulado pelos níveis circulantes de testosterona (hormônio masculino). Sua localização é abaixo da bexiga, na frente do reto. A próstata possui o tamanho aproximado de uma ameixa.

As causas do câncer de próstata decorrem de fatores genéticos e ambientais, e a prevenção ainda está sendo estudada, por isso é tão importante o diagnóstico precoce da doença. Ao ser detectado no início, as chances de cura são bem maiores, além do tratamento ser bem menos agressivo.

Na década de 1970, o câncer de próstata era uma doença característica de homens idosos. O diagnóstico se dava em função de alguns sintomas que surgiam tardiamente, como obstrução urinária, dificuldade para urinar, dores na região pélvica, sangramento na urina, dores nos ossos (por metástases ósseas), ou seja, sintomas comuns em tumores já avançados.

A partir dos anos 90, exames preventivos foram inseridos em programas de saúde masculina, entre eles o toque retal e o exame de sangue, chamado PSA, essenciais para o diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata

Inicialmente, os tumores se localizam somente na próstata e com o tempo podem ocorrer as metástases, o que dificulta muito o tratamento e o torna na maioria das vezes bem mais agressivo e somente paliativo.

Quando o diagnóstico é precoce, possibilita que o tratamento seja iniciado rapidamente, executado de forma mais simples e os resultados serem infinitamente melhores, com excelentes chances de cura.

Exames que permitem o diagnóstico precoce do câncer de próstata

Na história clínica, algumas perguntas são feitas ao paciente, como a frequência ao urinar, se o jato diminuiu, quantas vezes ele levanta à noite, se ele tem urgência para urinar, entre outras. Esses dados são de fundamental importância, pois podem apontar um estreitamento nas vias urinárias, já que o canal que esvazia a bexiga (uretra) passa pelo centro da próstata. Lembrando que quando existe um tumor esse canal pode sofrer um estreitamento.

Porém, os dois exames que são considerados fundamentais para o diagnóstico precoce do câncer de próstata e que devem ser feitos anualmente por homens a partir dos 50 anos são o toque retal e o exame de sangue chamado antígeno prostático específico (PSA).

O toque retal é o exame em que o Urologista consegue perceber através do tato a consistência da próstata, que se estiver endurecida ou com alguma irregularidade pode indicar um possível tumor. Outros exames, no entanto, devem ser pedidos para um diagnóstico final.

O PSA é solicitado para analisar seus níveis sanguíneos, que se estiverem alterados podem indicar a necessidade de outros exames mais específicos, como ultrassonografia e a biópsia prostática. Vale lembrar que nem sempre dosagens alteradas no PSA indicam câncer de próstata.

O câncer de próstata é um dos tipos de câncer mais comuns em homens após a meia idade, porém, se diagnosticado precocemente pode trazer chances de cura maiores que 90%. Portanto, deixe o preconceito de lado e procure um Urologista.

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM/SC 12492 RQE 10675

Dr. Ricardo Kupka é formado em medicina pela UFSC. Especialista em urologia e cirurgia geral no Hospital Governador Celso Ramos. Realizou fellowship em Uro-Oncologia pela USP e Hospital Sírio Libanês, e o doutorado em Urologia na USP. É membro da NeuUro - Núcleo de Estudos em Onco-urologia da Uromed. Seus principais interesses são urologia oncológica e tumores urológicos.   Ver Lattes