Artigos

Artigos

Por:
Publicado em 13/10/2015 - Atualizado 07/02/2019

Fique atento: identifique os alertas do organismo que indicam câncer urológico

Fique atento: identifique os alertas do organismo que indicam câncer urológico

Alguns tumores urológicos não apresentam sintomas em fases iniciais, eles costumam ser detectados apenas em exames de rotina, ou quando começam a surgir sintomas, geralmente em fases mais avançadas. Em todos os casos, a resposta ao tratamento e as chances de cura dependem do estágio da doença, da localização, da resposta do organismo e também se houver metástase, que é migração por via sanguínea ou linfática de células cancerosas provenientes de um tumor inicial.

Homens e mulheres precisam estar atentos aos sinais que o organismo indica quando algo está acontecendo. Os médicos reforçam o alerta para a prevenção, a realização de consultas e exames de rotina e a escolha de hábitos saudável durante a vida, e lembram que, em caso de desenvolvimento da doença, quanto mais cedo a descoberta, maiores as chances de sucesso do tratamento.

Confira os alertas que o corpo dá no surgimento de tumores urológicos

Bexiga
Na fase inicial o câncer de bexiga é altamente tratável e apresenta grande chance de cura.
O principal sintoma de alerta é a presença de sangue na urina, a hematúria. A urina pode parecer avermelhada (como água de carne). Algumas vezes o sangramento na urina é tão discreto que só pode ser evidenciado no exame de urina (chamada de hematúria microscópica). Além disso, quando a bexiga não está funcionando adequadamente, podem surgir aumento da frequência das micções, com sensação de urgência, dor ao urinar, dor nas costas e/ou dor pélvica.

Rim
No caso dos rins, órgãos essenciais para a filtragem de substâncias tóxicas do organismo e eliminação através da urina, a dor lombar e a hematúria são os principais sintomas de que algo está errado. Fique atento também ao aumento de volume no abdome, perda de peso repentina, cansaço incomum e febre.

Testículo
Os testículos fazem parte do sistema reprodutor masculino e diferentes sintomas podem levar ao diagnóstico de um tumor de testículo. Eles podem ser resultado da presença de metástase em outros órgãos quando a doença está numa fase avançada. O principal sintoma é o surgimento de um nódulo indolor no testículo, além da mudança de formato ou tamanho do órgão e dor na virilha.

Alguns pacientes podem desenvolver perda de peso associado ao aumento de volume testicular indolor. Outro sintoma que pode ocorrer é a ginecomastia (aumento das mamas) causada pelo aumento de produção de estrógenos ou por deficiência da formação de andrógenos.

Pênis
O câncer de pênis está fortemente associado com situações sócio-econômicas desfavorecidas ou em áreas e situações onde as possibilidades de higiene são comprometidas. É um tumor que geralmente se apresenta como uma lesão cutânea verrucosa, plana ou ulcerada na região genital, e o diagnóstico é realizado através de biópsia da lesão para avaliar histologia e grau de diferenciação celular.

Prevenção e atenção constante
Quando o crescimento desordenado de células invade os tecidos e órgãos, e dão origem aos tumores, o organismo reage, por isso esteja atento aos sintomas diferentes. Ao perceber um ou mais desses sinais, principalmente sangue na urina e dor em locais específicos, é necessário procurar um médico Urologista. Ele irá avaliar o quadro e indicar os exames necessários para o diagnóstico.

Prevenir o câncer urológico é possível com algumas escolhas relacionadas ao estilo de vida, principalmente evitando o cigarro e cuidando da alimentação. Para saber mais sobre prevenção baixe o e-book “Informações Importantes para a Prevenção do Câncer Urológico“, um material explicativo para alertar sobre os fatores de risco e dar dicas de prevenção para os tumores urológicos.

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM 8402 RQE 4270

Formado em medicina pela UFSC, o Dr. Luís Felipe Piovesan é especialista em urologia pela Fundació Puigvert, Barcelona, e doutor em urologia pela USP. É coordenador científico do Hospital Governador Celso Ramos e foi vice-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, secção SC. Seus principais interesses são a urologia oncológica e tumores urológicos.   Ver Lattes