Artigos

Artigos

Por:
Publicado em 16/09/2015 - Atualizado 07/02/2019

Já ouviu falar da andropausa? Saiba como a redução de hormônios afeta os homens

Já ouviu falar da andropausa? Saiba como a redução de hormônios afeta os homens

O envelhecimento é uma condição natural dos seres vivos, com o passar dos anos o organismo vai se adaptando às mudanças e, nos homens, a redução gradual dos níveis sanguíneos da testosterona é identificado como o Declínio Androgênico do Envelhecimento Masculino (DAEM), popularmente conhecido como andropausa.

Essa perda pode estar associada a uma significante diminuição da qualidade de vida dos homens. A prevalência deste distúrbio varia entre 10 a 30% dos homens, e costumam ser mais marcantes na sexta década de vida.

Diagnóstico

O diagnóstico da andropausa se baseia na análise de níveis baixos de testosterona no sangue que, combinado com os sinais e sintomas compatíveis, permitem ao médico encaminhar o homem para o tratamento adequado de sua condição.

Sinais e Sintomas

  • Diminuição do desejo sexual, da qualidade e frequência das ereções, principalmente noturnas;
  • Alterações de humor, com fadiga, depressão e irritabilidade;
  • Distúrbios do sono;
  • Diminuição da massa magra, volume e força muscular;
  • Aumento da gordura visceral (localizada na região profunda do abdômen, conhecida como “barriga de cerveja”);
  • Alterações na pele e perda de pelos;
  • Osteopenia e osteoporose, elevando o risco de fraturas ósseas;
  • Calorões (fogachos)
  • Dificuldade de concentração e raciocínio, perda de memória.

Falta de conhecimento

Com o aumento da expectativa de vida este problema se tornou mais recorrente, uma vez que os homens estão vivendo mais e sentindo mais os resultados do envelhecimento. Uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) mostrou que três em cada dez homens não consegue identificar esses sintomas como sendo andropausa, muitos acreditam se tratar de uma sobrecarga de trabalho, estresse da rotina ou ainda causas emocionais. Apenas 15% percebem que as mudanças físicas e os sintomas diferentes são resultado da queda de produção hormonal.

Quando o homem faz um acompanhamento regular com o médico Urologista, que é importante para prevenção de doenças como o câncer de próstata, crescem as chances de identificar e tratar a andropausa.

Tratamento

Ao ser diagnosticado com andropausa, confirmação feita pelo médico Urologista baseado nos resultados dos exames e sintomas, o homem pode iniciar um tratamento de reposição hormonal, contudo, o acompanhamento do médico é indispensável, já que a reposição pode ter contra-indicações. A dosagem e administração da testosterona deve ser individual e sempre orientada por um médico.

Se você identificou a diminuição do desejo sexual, alteração de humor, perda de massa muscular e aumento gordura corporal, principalmente no abdome, deve consultar com um médico Urologista para realização dos exames de sangue que confirmem a necessidade de tratamento para, desta forma, equilibrar as descompensações hormonais.

Fonte: SBU
Matéria Jornal Hoje

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM 4117 RQE 3175

O Dr. Nívio Pascoal é formado em medicina pela UFSC, especialista em urologia e em andrologia. Coordenou o Programa de Residência Médica em Urologia do Hospital Governador Celso Ramos, onde atualmente é urologista. Seus principais interesses são a andrologia, medicina sexual e reprodução humana.