Artigos

Artigos

Por:
Publicado em 28/05/2017 - Atualizado 07/02/2019

Principais doenças urológicas

Principais doenças urológicas

A maior parte da população só marca uma consulta com um urologista quando percebe que o organismo está sendo afetado por alguma das principais doenças urológicas, ao invés de ter por hábito a realização de um check-up urológico anualmente.

Diferentemente do que algumas pessoas afirmam (“ir ao médico só serve para procurar doença onde não tem”), as consultas de rotina não têm a finalidade de  diagnosticar doenças. Elas têm o objetivo de avaliar o estado geral de saúde do paciente, conhecer melhor o funcionamento de seu trato urinário, para poder identificar possíveis anormalidades, e orientar sobre hábitos que possam prevenir e, até mesmo, evitar o surgimento de patologias que levam as pessoas a procurar um urologista com urgência.

Quais são as principais doenças urológicas

Entre as principais doenças urológicas, estão:

Bexiga hiperativa

A bexiga hiperativa caracteriza-se por diversos sintomas: urgência urinária, acompanhada ou não de incontinência, idas mais frequentes ao banheiro para urinar e noctúria (incontinência urinária noturna). É observada com maior frequência em pessoas diabéticas, depressivas e com mais de 75 anos.

A adoção de alguns hábitos saudáveis, como controlar o peso, não fumar, não ingerir bebidas de qualquer teor alcoólico e consumir pouco chá, cafeína, sucos cítricos e chocolate, ajuda a reduzir a possibilidade de se desenvolver a doença.

Câncer de bexiga

Os primeiros sinais da possível existência da doença são a presença de sangue na urina, dor ao urinar e idas frequentes ao banheiro (mais de oito vezes por dia). Esses sintomas podem estar relacionados a outras doenças urológicas, por isso, cada caso precisa ser avaliado por um especialista para que não haja alarmes falsos.

A alimentação também é o que ajuda a prevenir o câncer de bexiga. Para evitar a doença, a dica é manter uma dieta rica em frutas, legumes e verduras, e pobre em gordura. Fumar aumenta a chance de uma pessoa desenvolver um tumor na bexiga.

Cistite

A maior parte dos casos de cistite ocorre em mulheres grávidas, na menopausa ou no início da atividade sexual. Trata-se de uma inflamação/infecção na bexiga causada por bactérias que chegam ao órgão pelo canal da uretra.

A cistite aguda é mais fácil de tratar e não se repete muito, enquanto a cistite crônica pode se manifestar até cinco vezes em um ano e necessitar de um tratamento mais longo.

Enurese noturna

A enurese noturna ocorre quando a pessoa não consegue controlar a micção durante a noite ou enquanto dorme. Pode estar relacionada a situações de estresse, problemas fisiológicos e anatômicos.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), há 44% de chance de uma pessoa desenvolver enurese noturna se um dos pais também sofre com o problema.

Impotência sexual

A impotência sexual tem várias causas e cada uma pode exigir um tipo de tratamento. O problema pode ser desencadeado pela obesidade, uso de certos medicamentos, fadiga, estresse, depressão, desequilíbrio hormonal, alto consumo de bebidas alcoólicas, doenças crônicas, sedentarismo e andropausa.

A impotência também pode ser um indicativo de outros males, como diabetes e doenças do coração. Homens com idade acima dos 60 anos estão mais propensos a desenvolvê-la. No entanto, os mais jovens também estão suscetíveis a ela. Na verdade, tudo depende do estilo de vida da pessoa. A falta de hábitos saudáveis (boa alimentação, prática de atividades físicas, etc) colabora para o surgimento da impotência.

Incontinência urinária

É a perda involuntária de urina que pode ser desencadeada por um quadro de bexiga hiperativa ou por doenças como diabetes, acidente vascular cerebral (AVC) e obesidade. Além disso, fatores como idade e tipo de parto, no caso da mulher, também favorecem o surgimento da incontinência.

Essa perda de urina pode ocorrer tanto devido ao esforço feito para tossir, espirrar, caminhar, correr e pular, quanto pode ser caracterizada por uma necessidade súbita e incontrolável de urinar. Uma única pessoa pode ter escapes de urina em consequência de todas essas situações ou, ainda, porque não consegue perceber que a bexiga está cheia. Qualquer que seja o caso, é possível solucioná-lo com o tratamento adequado prescrito por um urologista.

Pedra nos rins

O principal sintoma das pedras nos rins é a dor intensa e aguda, sentida, primeiro, na região das costas e, depois, no abdômen. Essa dor é provocada pela movimentação das pedras nas vias urinárias. As pedras se formam pelo acúmulo de cristais que ocorre quando há pouca ingestão de água.

Uma forma de impedir seu surgimento, além de beber muita água, é evitando o consumo de carnes vermelhas, sal em excesso e bebidas industrializadas. Sempre que possível, deve-se incluir frutas cítricas na dieta, que ajudam a prevenir a formação das pedras.

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM 8402 RQE 4270

  Graduação em Medicina pela UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC (1998) Residência Médica em Urologia pelo HGCR – Hospital Governador Celso Ramos, Florianópolis – SC...   Ver Lattes