Artigos

Artigos

Por: - Urologista - CRM/SC 12492 RQE 10675
Publicado em 13/07/2017 - Atualizado 07/02/2019

Fumantes têm mais chance de desenvolver câncer no rim?

Fumantes têm mais chance de desenvolver câncer no rim?

Pessoas que fumam têm dez vezes mais chance de desenvolver um câncer quando comparadas com as não-fumantes, segundo informações do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC). Das mortes por câncer, o cigarro é responsável por 30% a 45% de todas elas. O principal motivo pelo qual os fumantes têm mais chance de desenvolver câncer são as substâncias contidas no tabaco que são carcinogênicas. O contato repetido destas com os tecidos do corpo humano agride e lesiona as células que, normalmente, recuperam-se sozinhas dos danos, quando o sistema de reparo não falha. Caso contrário, as células sofrem mutações e essa mudança pode ser o começo de um câncer.

Fumantes estão mais propensos a desenvolver cânceres como o de rim, por exemplo, conforme o número de cigarros que fumam e o tempo que detém o hábito. Um estudo acompanhou veteranos dos Estados Unidos durante 26 anos e verificou que homens que fumavam mais de 40 cigarros por dia  tinham duas vezes mais chances de desenvolver câncer no rim.

Os não fumantes têm mais chance de desenvolver câncer também?

Isso quer dizer que uma pessoa que nunca fumou dificilmente terá um câncer, inclusive no rim? Depende de se ela é ou não uma fumante passiva. Pois, apesar de os fumantes passivos inalarem uma concentração menor de fumaça do que os tabagistas, eles estão sujeitos às mesmas doenças que os fumantes. Esse risco aumenta se a convivência com fumantes ocorrer em ambientes fechados. Em um ambiente poluído por fumaça de cigarro, os não fumantes podem respirar o equivalente a 10 cigarros no decorrer de um dia.

E isso não condiz somente com o cigarro, já que todos os tipos de consumo de tabaco aumentam as chances de a pessoa ter câncer. Tanto as formas inalantes (cigarro, charuto, cachimbo, cigarro de palha) como os hábitos de mascar fumo-de-rolo e de aspirar tabaco (rapé) são prejudiciais à saúde tanto de quem cultiva o hábito, quanto de quem não o possui, mas convive com quem o tem.

Parar de fumar ajuda a evitar o câncer

As más consequências do tabagismo para a saúde diminuem quando a pessoa pára de fumar. A única diferença, nesse caso, é que o risco menor não retorna ao nível existente em uma pessoa que nunca fumou na vida. Nem por isso deve-se desistir de tentar.

O cigarro causa muitas complicações à saúde. Uma vida que não o inclui é muito mais saudável, sem contar que é livre de muitos outros problemas que o hábito de fumar pode causar. A começar pelo câncer de rim, doença que pode ser prevenida não só com o abandono do tabagismo, mas também com a prática de atividade física e controle do peso. Cuidar da saúde significa poder viver mais e melhor!

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM/SC 12492 RQE 10675

Membro da equipe do NeoUro – Núcleo de Estudos em Onco-urologia Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005). Residência Médica em Cirurgia Geral pelo Hospital Governador Celso...   Ver Lattes