Artigos

Artigos

Por:
Publicado em 25/05/2017 - Atualizado 07/02/2019

Tratamento para o câncer de próstata: como é a quimioterapia

Tratamento para o câncer de próstata: como é a quimioterapia

A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA) para 2016 é de que sejam registrados  mais 61 mil casos novos de câncer de próstata no país. A doença é a mais incidente entre os homens e também uma das que detém bom prognóstico quando é diagnosticada e tratada precocemente. A chance de cura está acima de 90%.

Há várias opções de tratamento para o câncer de próstata detectado em estágio inicial. É quando a doença avança que as alternativas começam a se restringir e tratamentos como a quimioterapia se tornam uma possibilidade para diminuir a velocidade de progressão.

Outros fatores importantes que influenciam na decisão de como tratar o paciente com um tumor na próstata, além do estágio da doença, são a idade do homem, seu estado de saúde geral  e a expectativa de vida que detém.  É interessante conversar com o médico sobre quais fatores estão sendo considerados quando se discute as opções de tratamento.

Quimioterapia é uma das alternativas de tratamento para o câncer de próstata

Entre as possibilidades de tratamento para o câncer de próstata está a quimioterapia, que combina medicamentos para destruir o tumor ou lentificar sua progressão. Eles podem ser administrados diretamente na veia ou por via oral. A quimioterapia sistêmica é administrada na corrente sanguínea para poder atingir as células cancerígenas em todo o corpo.

O tratamento é feito em sessões. Há um intervalo de tempo entre elas, em geral de algumas semanas, para permitir ao corpo se recuperar. O número de sessões depende de fatores como tamanho do tumor e regiões do corpo para onde as células cancerígenas (as metástases) podem ter se espalhado, entre outros.

Porque a quimioterapia causa efeitos colaterais

A expectativa é de que os medicamentos usados na quimioterapia aumentem a sobrevida do paciente, retardem o crescimento do tumor, reduzam os sintomas e, consequentemente, provoquem melhora na qualidade de vida.

A ação das drogas quimioterápicas é sobre as células tumorais que se dividem rapidamente. Porém, há células no corpo, como as da medula óssea, do revestimento da boca e dos intestinos, e os folículos pilosos, que também se dividem rapidamente, e são afetadas pela quimioterapia. A ação dos medicamentos sobre as células saudáveis é o que causa os efeitos colaterais.

A experiência de cada homem com o câncer de próstata é diferente. Só porque alguém teve uma boa ou má experiência com a quimioterapia, não significa que o mesmo acontecerá com outra pessoa. Cada organismo reage de uma forma ao tratamento. O importante é ter disposição para combater o câncer de próstata.

Fonte: //www.oncoguia.org.br/conteudo/tratamento-quimioterapico-do-cancer-de-prostata/1208/290/

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM 5179 RQE 9107

Formado em medicina e mestre em ciências médicas pela UFSC, o Dr. Aguinel Bastian Júnior é doutor pela USP e desde sua especialização dedica-se ao estudo e tratamento onco-urológico. É membro da equipe do NeoUro – Núcleo de Estudos em Onco-urologia da Uromed.   Ver Lattes