Artigos

Artigos

Por:
Publicado em 29/08/2017 - Atualizado 07/02/2019

Vontade frequente de fazer xixi pode ser sintoma de disfunções miccionais

Vontade frequente de fazer xixi pode ser sintoma de disfunções miccionais

Pessoas que ingerem aproximadamente dois litros de líquidos por dia tendem a ir ao banheiro para urinar entre seis e oito vezes num período de 24 horas. Quando a vontade frequente de fazer xixi é maior é preciso ficar alerta. Idas ao banheiro várias vezes ao dia, com sensação de urgência, é sinal de disfunções miccionais.

As mais comuns são a bexiga hiperativa e a incontinência urinária. Elas afetam quase um terço da população em qualquer fase da vida, sendo mais comum em mulheres, principalmente na faixa etária dos 30 aos 60 anos.

Erro de julgamento sobre a vontade frequente de fazer xixi dificulta diagnóstico

O que agrava as disfunções é o diagnóstico tardio. Muitas vezes quem percebe os sintomas demora para buscar o auxílio do urologista ou revelar ao especialista que convive com a necessidade constante de ir ao banheiro e escapes involuntários de urina. E quando decide que precisa de ajuda médica para solucionar o problema, a doença já está em fase avançada.

Geralmente o que motiva a postergação da procura por assistência médica é a vergonha em relatar o problema e a crença de que é normal ocorrer episódios de perda de xixi diariamente. Assim, as pessoas acabam adotando padrões de comportamento que interferem na vida diária, aumentam a insatisfação pessoal e impactam negativamente na qualidade de vida. Muitas deixam de conviver socialmente com familiares e amigos pelo receio de precisar ir ao banheiro e não ter nenhum por perto, por exemplo.

O que causa a vontade frequente de fazer xixi

A incontinência urinária é definida pela presença de perdas involuntárias de urina, perceptíveis pelo doente ou por quem lhe presta cuidados, enquanto que a bexiga hiperativa se caracteriza por contrações involuntárias do órgão, percebidas pelo indivíduo, que tornam urgente a micção e, caso esta não ocorra em tempo útil, podem culminar em escape do xixi (incontinência).

A incontinência urinária pode se manifestar de duas formas. Uma delas é denominada incontinência urinária de esforço, em que a perda de urina é ocasionada por esforços físicos como o espirro, tosse ou força abdominal. A outra é chamada incontinência urinária de urgência, caracterizada pela contração involuntária da bexiga e a necessidade urgente de urinar.

Como livrar-se da vontade frequente de ir ao banheiro

O tratamento das disfunções miccionais tem evoluído muito nos últimos anos. Há situações em que a solução passa pela cirurgia. O procedimento é simples, e minimamente invasivo. É realizado com anestesia local, geralmente sem necessidade de internação hospitalar, e com retorno às atividades normais em poucos dias.

Em outros casos o tratamento inicial baseia-se na administração diária de comprimidos que atuam na bexiga, diminuindo a sensibilidade da mesma aos estímulos que normalmente desencadeiam a micção ou inibindo as próprias contrações exageradas.

Qualquer que seja o tratamento, quanto mais cedo começar, melhor será o resultado. Nada deve ser feito sem a consulta de um urologista. Também é errado esperar para ver se o problema ‘passa’. Quanto mais o tempo passa, mais crônico o problema se torna.

Fonte: //www.publico.pt/portugal/noticia/a-prevalencia-das-disfuncoes-miccionais-e-semelhante-nos-paises-europeus-1702672

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM 7643 RQE 3410

Formado em medicina pela UFPB, o Dr. José Orlando passou pelo internato médico da UFSC e realizou sua residência em urologia no Hospital Governador Celso Ramos. É membro efetivo da Sociedade Brasileira e Urologia. Seus principais interesses são a endourologia e a litíase urinária.   Ver Lattes