Artigos

Artigos

Por: - Urologista - CRM 650 RQE 5273
Publicado em 03/06/2020 - Atualizado 30/06/2020

Quando uma mulher precisa procurar um urologista?

Quando uma mulher precisa procurar um urologista?

Engana-se quem pensa que o urologista é um médico que atende somente homens. Pelo contrário, um estudo publicado pela revista Neurourology and Urodynamics, revela que as mulheres são as mais afetadas por problemas urinários. Sendo assim, é inegável a importância dos cuidados da urologia para a mulher, área de atuação da uroginecologia.

Ouça este conteúdo:

 

Ao traçar um perfil epidemiológico das doenças urinárias no Brasil, a pesquisa identificou que 75% dos entrevistados relatavam ter algum sintoma relacionado com o sistema urinário, como a urgência ou necessidade de urinar, maior frequência de idas ao banheiro durante à noite, entre outros.

A prevalência dos sintomas foi maior entre as mulheres (82%). Os problemas mais comuns entre as mulheres são a bexiga hiperativa e a incontinência urinária. Estes números evidenciam a importância da mulher consultar um urologista regularmente, assim como consulta o ginecologista. 

Quais os principais motivos que levam a mulher a precisar de um urologista?

Por estar relacionado à região pélvica feminina, o uroginecologista dedica-se ao cuidado dos distúrbios do sistema urinário feminino, mas que também trata outros problemas relacionados ao assoalho pélvico, compreendendo os órgãos que envolvem a bexiga e a uretra.

Continue a leitura para conhecer as doenças e sinais mais comuns que levam às mulheres ao urologista. 

Incontinência urinária

A incontinência urinária acomete cerca de 40% das mulheres, de acordo com dados da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP). 

A Sociedade Brasileira de Urologia corrobora com esses dados, apontando que 10 milhões de brasileiros, de todas as idades, terão incontinência urinária, sendo mais comum nas mulheres, com incidência em grávidas e idosas.

Por isso, muitas mulheres acabam procurando um urologista quando sentem a perda involuntária de urina ao tossir, espirrar, fazer alguma atividade física ou esforços comuns do dia a dia.

Essa situação, embora não cause a perda da expectativa de vida, pode afetar o bem-estar da mulher, causando isolamento social e situações desconfortáveis. Por esse motivo, ao invés de buscar alternativas para amenizar os sintomas da incontinência urinária, o ideal é buscar orientação médica.

Infecção urinária

A infecção urinária, ou Infecção do Trato Urinário (ITU), é uma doença que pode atingir qualquer região do sistema urinário, caracterizada pela presença anormal de microrganismos patógenos.

Em muitos casos, a infecção urinária pode desaparecer sozinha, mas é importante ter um tratamento adequado, pois a agudização da enfermidade pode levar a grandes problemas, em especial quando atinge os rins.

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 30% das mulheres vão apresentar infecção urinária leve ou grave em algum momento da vida. Além disso, a população feminina tem 50 vezes mais chance de desenvolver a doença do que o homem.

O problema é ainda mais sério nas grávidas. Estima-se que 17% a 20% das gestações podem apresentar alguma complicação devido à infecção do trato urinário. Isso porque, durante a gestação, há um aumento da circulação sanguínea na região pélvica, fazendo com que a umidade vaginal cresça e facilite a passagem de bactérias do ânus para uretra.

Portanto, aconselha-se que as grávidas procurem um uroginecologista para acompanhamento e tratamento de infecções, bem como adotem mudanças simples para evitar a contaminação por bactérias.

Síndrome da Bexiga Dolorosa

A síndrome da bexiga dolorosa, também conhecida como cistite intersticial, consiste em uma dor pélvica relacionada ao enchimento vesical, com frequência urinária elevada.

A doença atinge pessoas com média idade de 40 anos, sendo predominante em mulheres (cerca de 90% dos casos), segundo a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

Ainda não se sabe ao certo a causa da doença, por conta disso, o diagnóstico e o tratamento são desafiadores. Geralmente, busca-se controlar e dor, como forma de melhorar a qualidade de vida das pacientes.

Encontre um uroginecologista na Uromed

A Uromed Florianópolis possui um corpo clínico especializado na área de urologia feminina e uroginecologia. 

Conheça os especialistas em uroginecologia da Uromed, em Florianópolis. 

Entre em contato pelo telefone para tirar dúvidas ou agende uma consulta conosco!

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM 650 RQE 5273

Formado em medicina pela UFSC e especialista em urologia Hospital Estadual Souza Aguiar, o Dr. Reginaldo Oliveira é professor de urologia desde 1969. Já foi presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, secção SC. Seus principais interesses são a uroneurologia e disfunções miccionais.   Ver Lattes