Artigos

Artigos

Por:
Publicado em 10/11/2015 - Atualizado 07/02/2019

Câncer de Uretra é mais comum em mulheres do que nos homens

Câncer de Uretra é mais comum em mulheres do que nos homens

O câncer de uretra é um tipo de tumor raro, mas acontecem mais casos em mulheres do que em homens (a cada um caso diagnosticado em homens, quatro são diagnosticados nas mulheres). Além disso, devido ao desenvolvimento embriológico e às diferentes características anatômicas da uretra feminina e masculina, o comportamento e a avaliação da doença é diferente em homens e mulheres.

Diagnóstico

Em ambos casos o diagnóstico do câncer de uretra é confirmado pela uretrocistoscopia (endoscopia do trato urinário baixo) com biópsia. Para saber a extensão completa da doença são realizados exames de sangue, tomografia computadorizada (ou ressonância magnética) de pelve e radiografia de tórax.

Câncer da Uretra masculina

É um tipo de câncer que, normalmente, acomete homens acima de 50 anos. Os sinais e sintomas mais importantes são tumor uretral palpável, sintomas obstrutivos (dificuldade para urinar), disúria (ardência para urinar), secreção uretral, uretrorragia (sangramento uretral), dor uretral e hematúria (presença de sangue na urina).

O câncer de uretra masculina pode invadir precocemente partes próximas, afetando corpos cavernosos e tecidos periuretrais. Os tumores da uretra posterior invadem os tecidos profundos do períneo, pele escrotal, pênis, diafragma urogenital e próstata. Os tumores da uretra anterior masculina metastatizam para linfonodos inguinais superficiais e profundos, e os da uretra posterior para linfonodos pélvicos. As metástases à distância são observadas somente em tumores localmente avançados e costumam envolver ossos, fígado e pulmão.

Tumores da Uretra feminina

O câncer de uretra feminina ocorre, geralmente, no período pós-menopausa entre os 50 e 60 anos. Apesar de não apresentar fatores etiológicos claros, parece estar associado com inflamações crônicas, DSTs (como o HPV), lesões proliferativas, carúnculas, fibroses, pólipos e infecções urinárias.

Os sinais e sintomas mais importantes do câncer de uretra feminina são:

  • tumor uretral palpável
  • sintomas obstrutivos (dificuldade para urinar)
  • disúria (ardência para urinar)
  • uretrorragia/hematúria (sangramento uretral ou na urina)
  • dispareunia (dor ao coito)

As lesões uretrais podem precocemente invadir estruturas próximas. Aproximadamente 20% das pacientes apresentam linfonodos palpáveis no momento do diagnóstico. Alguns tumores da uretra feminina podem apresentar metástase através de linfonodos na virilha ou pelve. As metástases à distância somente ocorrem em tumores localmente avançados e costumam envolver ossos, fígado, pulmão e cérebro.

Tratamento

O tratamento do câncer de uretra masculina e feminina é, geralmente, cirúrgico. Nos casos de lesões superficiais, não invasivas, pequenas e pouco agressivas, a ressecção (cirurgia que retira parte do tecido afetado) endoscópicas ou segmentares são, em geral, a terapia de escolha. Já nos casos de lesões invasivas, volumosas ou agressivas, cirurgias amplas e radicais se fazem necessárias. Quando o câncer de uretra está em estágio avançado, com a presença de metástases, a quimioterapia é o tratamento de escolha, dependendo do tipo histológico do tumor.

Para saber mais detalhes e particularidades a respeito dos tumores de uretra masculino e feminino acesse a página específica do tratamento em nosso site.

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM 8402 RQE 4270

Formado em medicina pela UFSC, o Dr. Luís Felipe Piovesan é especialista em urologia pela Fundació Puigvert, Barcelona, e doutor em urologia pela USP. É coordenador científico do Hospital Governador Celso Ramos e foi vice-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, secção SC. Seus principais interesses são a urologia oncológica e tumores urológicos.   Ver Lattes