Artigos

Artigos

Por: - Urologista - CRM 1818 RQE 248
Publicado em 21/07/2020

Cistoscopia: o que é e como funciona

Cistoscopia: o que é e como funciona

A cistoscopia é um exame usado para investigar patologias vesicais e uretrais. Isto é, doenças que acometem a bexiga e a uretra, incluindo a inflamação, cálculos renais (litíase) e demais distúrbios relacionados, como o câncer de bexiga e na uretra.

Ouça este conteúdo:

 

O procedimento também é conhecido como uretrocistoscopia, pois durante o exame, o médico visualiza toda a região da bexiga e da uretra do paciente. No caso dos homens, a cistoscopia também identifica partes da próstata.

O exame é feito por um urologista, que insere um cistoscópio (uma espécie de tubo flexível de visualização) por meio da abertura externa da uretra. Quando o aparelho chega até a bexiga, um soro fisiológico é liberado, com o intuito de expandir o órgão e facilitar a visualização no seu interior.

Os cistoscópios têm um diâmetro aproximado entre 30 a 150 centímetros de comprimento, mas somente os de 15 a 30 centímetros são inseridos na uretra e na bexiga. Esses equipamentos também contam com uma pequena câmera, para que o médico possa registrar o exame.

Quando a cistoscopia é indicada?

A cistoscopia é indicada para o diagnóstico de inúmeras doenças, tais como:

  • litíase (ou cálculo renal);
  • sintomas no trato urinário inferior;
  • endometriose;
  • hematúria (sangue na urina);
  • infecções urinárias;
  • inflamação crônica na bexiga e
  • tumores (benignos ou malignos).

O exame é especialmente recomendado para suspeita de câncer na bexiga, visto que é um dos tipos de tumores mais frequentes. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a doença ocupa o quarto lugar entre os tipos de cânceres mais comuns entre os homens, e o oitavo lugar nas mulheres.

Além disso, o câncer na bexiga é a segunda doença mais tratada pelos urologistas, perdendo apenas para o adenocarcinoma da próstata (câncer de próstata).

A principal suspeita de câncer na bexiga ocorre com a investigação da hematúria, ou seja, com sangue na urina, sendo comum em 37% dos pacientes acometidos pelo câncer. Normalmente, a hematúria é macroscópica, podendo ser identificada a olho nu pelo próprio paciente.

A cistoscopia também pode ser realizada para o tratamento de algumas doenças, como é o caso da litíase, na fragmentação do cálculo renal. O procedimento também é usado para avaliar e tratar patologias no trato urinário.

Como se preparar para a cistoscopia?

O exame de cistoscopia é relativamente simples, com a introdução do cistoscópio esterilizado pela uretra do paciente e progredindo até a bexiga. Em geral, administra-se uma anestesia local e um lubrificante, para diminuir a sensibilidade e facilitar a penetração do aparelho.

O procedimento é normalmente feito em ambulatório, mas dependendo do caso, é preciso levar o paciente à internação, com aplicação de anestesia geral. A escolha do cistoscópio (rígido ou semi flexível) também depende do objetivo do exame.

Recomenda-se que o paciente esteja de jejum de quatro horas, além de suspender por sete dias qualquer administração de medicamento anticoagulante. Antes da cistoscopia, é preciso fazer um exame de urina, para avaliar se há infecção urinária. Nestes casos, o procedimento não é indicado.

A cistoscopia dói?

Embora haja a aplicação de anestesia, a cistoscopia costuma ser mais incômoda para os homens, devido ao tamanho da uretra e a do esfíncter urinário mais forte. Nestes casos, a aplicação de um aparelho rígido também pode ser mais dolorosa.

Depois da aplicação do soro fisiológico, o paciente irá sentir intensa vontade de urinar, mas deve segurar até o fim do procedimento. Em casos de biópsia de parte da bexiga, há uma pequena dor, como uma sensação de pinçamento no momento da retirada do tecido.

Importante ressaltar que não há riscos significativos durante o exame, entretanto, em alguns casos raros, é possível ocorrer sangramento excessivo após a biópsia, infecção urinária, bem como ruptura da parede da bexiga. 

Após a cistoscopia, o paciente pode observar uma pequena quantidade de sangue na urina, que desaparece rapidamente.

Quando devo realizar a cistoscopia?

A cistoscopia pode ser feita por homens ou mulheres de todas as idades, mas o procedimento deve ser feito após a indicação médica, quando for preciso ter um diagnóstico mais completo dos sintomas do paciente.

Por esse motivo, caso esteja sofrendo algum desconforto ou incômodo ao urinar, é importante entrar em contato com um urologista.

A Uromed conta com um corpo clínico especializado em distúrbios do trato urinário, que realizam a uretrocistoscopia em Florianópolis. Entre em contato com a gente e tire suas dúvidas a respeito da cistoscopia!

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM 1818 RQE 248

Formado em medicina pela UFSC, o Dr. Edemir Westphal é especialista em urologia pelo Hospital Governador Celso Ramos e membro efetivo da Sociedade Brasileira de Urologia.