Artigos

Artigos

Por: - Urologista - CRM 650 RQE 5273
Publicado em 28/02/2017 - Atualizado 07/02/2019

Quando levar a criança ao urologista?

Quando levar a criança ao urologista?

Meninos e meninas, na infância e na adolescência, não estão livres de serem acometidos por alguma doença urológica. Geralmente, é quando desconfiam de que algo não vai bem que os pais preocupam-se em marcar uma consulta com um médico especializado em urologia. Mas, além disso, quando levar a criança ao urologista? Será que é somente nessa situação?

Os problemas de saúde são os principais motivadores das consultas com um especialista no trato urinário. No entanto, isso não significa que apenas quando alguma alteração for detectada é que se deve levar a criança ao consultório do urologista. É possível buscar a orientação de um profissional antes disso, para prevenir o desenvolvimento das doenças comuns na infância e adolescência ou saber como agir mediante algumas situações, como a fimose e o desfralde.

Quando levar a criança ao urologista, o que ele vai fazer?

A consulta preventiva permite ao urologista observar o desenvolvimento da criança e realizar o acompanhamento regular de sua saúde. Isso possibilita uma intervenção precoce e, possivelmente, mais assertiva ao detectar qualquer mudança no organismo (ou no corpo) que exija tratamento.

Entre os meninos, além da fimose, são frequentes a ausência de testículo no escroto (criptorquidia), alterações congênitas e genitais. As meninas sofrem mais com as infecções urinárias, mesmo quando ainda usam fraldas, e têm maior predisposição para apresentar outros sintomas urinários quando deixam de utilizar fraldas porque a uretra delas é mais curta.

Os casos de infecção urinária, quando surgem em crianças menores, independentemente de serem diagnosticados em meninos ou meninas, podem ser um sinal de alguma anomalia congênita e precisam ser devidamente investigados. Em crianças maiores, a infecção está relacionada somente a alterações na micção, mas, mesmo assim, deve ser tratada o quanto antes para impedir que provoque uma lesão renal.

Afora isso, tanto os meninos quanto as meninas podem desenvolver, ainda, incontinência urinária (chamada de enurese noturna quando a perda de urina ocorre com maior frequência à noite).

Por isso, a orientação sobre como deve ser o cuidado com os genitais, o desfralde e as relações sexuais, no caso dos adolescentes, não deve ser dispensado. A realização dos exames genital e urinário periodicamente é muito importante para a manutenção da saúde do trato urinário e de todo o organismo.

Algumas doenças crônicas começam na infância e permanecem na vida adulta, tornando ainda mais necessária a assistência constante do urologista para controlá-las e evitar que se agravem.

 

Material escrito por:
- Urologista - CRM 650 RQE 5273

Graduação em Medicina pela UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC (1966) Residência Médica em Urologia Hospital Estadual Souza Aguiar, Rio de Janeiro – RJ (1968) Professor...   Ver Lattes